Há muitos outros aspectos para o mundo natural que podemos desfrutar em Portugal.

Bem como mais de 250 espécies de aves também temos mais de 35 espécies de mamíferos terrestres, mais de 30 espécies de anfíbios e répteis, cerca de 100 espécies de borboletas, mais de 20 libelinhas, quase 40 libélulas e inúmeras traças e outros insetos, e você pode obter uma lista completa do que é possível observar com a nossa "Lista de espécies para Download".

Qualquer um, dizer que conhece todos os itens acima ,ou mesmo a maioria, seria muito impressionate! Mas, como temos vivido e trabalhado no campo aqui por muitos anos, gostamos de pensar que conhecemos mais do que a maioria - e estamos sempre a aprender, o que é a melhor parte do nosso "trabalho".

Ao longo dos anos temos tirado bastantes fotos, na maior parte da Flora, borboletas e libélulas. Temos, então, abaixo algumas colagens de fotografias das espécies mais comuns e mais prováveis de você observar connosco.

Em primeiro lugar a Flora, que em março, abril, maio e junho se encontra mais bonita que no resto do ano.

 

Nesta zona existem algumas espécies de orquídeas, e, sendo esta uma "flor" especial, demos-lhe a sua própria colagem.

 

Quando se fala de objetos estacionários, os meses de Outono e Inverno são perfeitos para todos os tipos de Fungos.

 

Portugal é muito rico em borboletas e estas estão presentes por um período muito maior ao longo do ano. Esta é uma pequena coleção de espécies que vemos com mais frequência.

 

Perfeccionistas vão ter notado que nós incluímos algumas borboletas noturnas na colagem acima, mas incluímos também algumas Libelinhas com as libélulas na colagem seguinte.


 

De seguida, alguns mamíferos terrestres. Estes são, maioritariamente noturnos, por isso podemo-nos considerar sortudos de ter as poucas imagens que temo. Muitas vezes é possível ver ginetas, fuinhas e javalis à noite.

Portugal é conhecido pelo seu excelente clima, mas durante os meses mais frios, pode tornar-se bastante húmido e répteis e anfíbios começam a instalar-se.

 

A baixa utilização de pesticidas promove uma população saudável de insectos.